Sobre as coisas,

“Se a vida é uma arte, a viagem é o seu palco ( viajar é uma escola.)

 

Certo de que aquele que vai não é o mesmo que volta. Quando viajamos, deixamos de lado todas as nossas certezas e embarcamos em algo muitas vezes imprevisível, que nos transforma. O caminho é sempre para dentro de nossos corações, para o fundo de nossas almas”.

 

No dia 01 de janeiro de 2015 o brasileiro Miguel Rosa embarcou para Washington DC, nos Estados Unidos, sob um frio de -12 graus a convite de seu amigo americano, James Chubb, com a missão de ajudá-lo a resgatar sua Ford F100 1966, uma caminhonete V8 - Twin-I-Beam de três marchas – batizada de Carotene - e trazê-la dirigindo dos Estados Unidos para o Brasil.

A viagem trouxe a possibilidade para o músico, o fotógrafo e o aventureiro que compõem Miguel Rosa, de unir suas três paixões. Em suas viagens pelo mundo, ele encontra um espaço de registro artístico e de reflexão, e desta vez não poderia ter desejado melhor cenário. Quando a viagem era para fora, as suas fotos se revelavam e quando o destino era interior, o resultado são canções que nos levam a viajar também.

 

Durante 35 dias, 16.000 km rodados, 13 países, teve oportunidade de interagir com pessoas de diferentes culturas e costumes, observar paisagens de temperaturas negativas a desertos escaldantes, de montanhas brancas a praias desertas.

Essas experiências, fotografias, vídeos, anotações, recordações e sentimentos – foram fonte de inspiração e que resultaram na composição das músicas presentes em seu novo EP, intitulado “Easy Folk”.

 

Palavras e frases como “alone“, “peace“, “time moving fast“, “across the sea”, “it takes all my time”, acabaram dando norte para as músicas Again e Wine. Essas anotações foram feitas enquanto passavam pelo lugar mais impressionante de todo percurso para ele, o Deserto de Sechura, no Peru, considerado a mais extensa faixa de deserto no oeste da América do Sul, onde, segundo Miguel.

“...O lugar tomava o horizonte, era o começo e o fim.

Te fazia pequeno...

e silêncio de monte”.

 

Um lugar que ao mesmo tempo é acolhedor e incrivelmente belo, extremamente árido e inóspito, provoca reflexões sobre questões como solidão, passagem do tempo, conexão e busca de sentido na vida, e que foram traduzidas em forma de canções.

Além de compor boa parte do tempo em movimento, o processo de fotografar da janela da caminhonete aqueceu o instinto do músico, na condição de fotógrafo, de antever uma cena em potencial e passar a apreciar o inesperado, conseguindo capturar flagrantes riquíssimos. Ao mesmo tempo, com sua cabeça de músico, traçava paralelos destes momentos fugazes com a efemeridade da vida.

 

Apesar de admitir o rótulo Folk, o som de Miguel Rosa flerta com outros estilos, timbres e combinações vocais, onde é possível captar o amadurecimento do Folk na sua pegada e a levada Easy da temperatura musical de uma roadtrip. O EP foi gravado totalmente ao vivo e registrado em vídeo, em um ambiente intimista, onde é possível sentir toda atmosfera musical da banda e energia presente nas músicas, com letras que são fruto de uma narrativa íntima carregada de sentimentos universais. Músicas de uma jornada contabilizada não apenas em quilômetros percorridos pelas Américas, mas pelo interior de si próprio.

 

O disco “Easy Folk” nada mais é do que um convite para que você também viaje a bordo da caminhonete 66, ao lado de Miguel Rosa. Porém, o destino é você quem escolhe. Seja bem vindo a bordo!

 

 

Conheça a viagem na íntegra aqui: www.bringingcarotenedown.com

 

 

Veja o show completo:

ENTREVISTAS

Quer um show?

Colômbia

Único pneu furado.